Como adquirir um cartão de crédito sem anuidade e sem taxas de juros

Existem muitos exemplos em inúmeras indústrias em que o uso indevido ou abuso de um produto pode gerar indiretamente grandes lucros para as empresas de manufatura. Esses ganhos se opõem ao que poderia ser justificado eticamente e é por isso que geram polêmica.

Independentemente de aceitá-lo publicamente ou não, os fabricantes de cigarros se beneficiam do vício de seus consumidores, tanto quanto os bancos dos titulares de cartão que, por ignorância ou ignorância, ficaram fora de controle ao usar seus cartões de crédito.

Neste artigo, explicaremos quais são os erros mais comuns que os cometem ao manipular nossos cartões de crédito, para evitar cair neles e sofrer suas conseqüências em sua própria carne.

 Como as receitas de cartão de crédito são geradas para os bancos?

Para contextualizar, é importante entender como os bancos fazem negócios com cartões de crédito. Como podemos supor, os bancos obtêm lucros principalmente da chamada “margem financeira”, isto é, da diferença entre o que o banco paga ao poupador por ter seu dinheiro investido e o que eles cobram aos portadores de cartão que o dispõem por meio de suas contas. cartão de crédito. O negócio é muito atraente, porque se assumirmos que o banco paga 3% ao ano pelo dinheiro que recebe e cobra uma média de 45% ao ano pelo que empresta, podemos ver que a margem é enorme.

Além da margem financeira, os bancos possuem receitas de comissões que podem representar até 50% de sua receita total. Nas economias avançadas, as taxas de cartão de crédito estão desaparecendo, razão pela qual é um paraíso para os bancos estrangeiros que buscam oxigênio para fortalecer suas operações globais.

Diante do exposto, é fácil deduzir que existem certos comportamentos do consumidor dos quais os bancos se beneficiam significativamente e que são causados ​​por falta de educação financeira. Aqui estão 5 dicas básicas para usar cartões de crédito sem prejudicar sua estabilidade financeira e emocional:

Não use seu cartão para pagar parcelado

a menos que haja meses sem juros e sua compra tenha uma vida útil superior aos meses que serão necessários para pagá-los. – Enquanto as taxas do cartão estiverem em níveis de 45% em Em média, é claramente um erro financiar compras com este instrumento. Segundo dados, 22% dos usuários de cartões pagam o total, portanto 78% pagariam juros por compras como super, gasolina e outras despesas, simplesmente devido à ignorância de como os cartões de crédito funcionam e as taxas aplicáveis.

Evite a tentação de ter mais de 2 cartões.

– Gerencie no máximo 2 cartões de crédito, um para despesas diárias como super, gasolina, telefone e pague o saldo total no final do mês. Use outro cartão em que você tenha seus planos por meses sem juros. Lembre-se de que quanto maior o número de plásticos, maior a probabilidade de uma pessoa perder o controle e acabar pagando menos que sua dívida total. Isso inclui abusar dos meses mais apreciados sem interesse.

Nunca pare de pagar seu cartão.

Esquecer a data do pagamento não apenas traz consequências que se refletem nas taxas de pagamento atrasado e nos juros de mora. Além disso, é muito provável que o banco atribua ao usuário uma taxa mais alta, porque considera mais arriscado

Esqueça as provisões em dinheiro.

Muitos usuários pensam que é o mesmo obter dinheiro com um cartão de crédito do que com um cartão de débito e esquecem que terão que pagar uma comissão pela disposição que varia de 5 a 10% do valor disposto e, em seguida, pague juros diários a uma taxa regularmente ainda mais alta que a taxa média do cartão. Por que você cobra uma taxa mais alta? Bem, porque os bancos consideram os clientes dispostos a fazer com que o dinheiro seja mais arriscado, apesar do custo financeiro irracional.

Elimina as comissões anuais que se tornam despesas com formigas.

Pagar por benefícios que não são justificados ou que não são usados ​​é talvez um dos erros mais frequentes que cometem por inércia. Considerando que existem cartões de crédito que não cobram uma anuidade, é importante que os usuários façam um exercício para determinar se estão obtendo benefícios tangíveis para o pagamento da anuidade.

É hora de assumir um papel de liderança

Este artigo não trata de demonizar bancos ou seus negócios. Isso seria tão ilógico quanto culpar os fabricantes de automóveis por acidentes. Eles estão fazendo seu trabalho e têm responsabilidades em relação aos seus acionistas. A questão aqui é se os consumidores estão fazendo o nosso, buscando nos educar financeiramente, escolhendo produtos com melhores condições e rompendo com hábitos que nos impactam financeiramente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BR
es_ES pt_BR